Novos:
7 passos para lançar um produto com sucesso -- "Para começar, é preciso ter em mente que nenhum produto se vende sozinho. Toda empresa, ..." -- 12 Janeiro 2016
A complexidade da Barreira Cutânea: Um olhar diferenciado! -- "Texto: Nathalie Souza A epiderme é a camada mais superficial da pele, formada por 4/5 ..." -- 14 Janeiro 2016
A importância da avaliação na estética -- "Texto: Cristiane Rocha. Atualmente, ouço relatos de pessoas  que se submetem a diversos ..." -- 10 Junho 2016
A melhor tecnologia para seu Centro de Estética melhora sua imagem -- "Da mesma forma que é importante que seu negócio de estética esteja na vanguarda quando o ..." -- 12 Janeiro 2016
A Saga de um Melasma. -- "Texto: Bárbara Vieira. Quando falamos de hipercromias faciais, nada mais “assustador” ..." -- 16 Janeiro 2016
A sensibilidade dos melanócitos e as discromias -- "Texto: Nathalie Souza Os melanócitos são células presentes no nosso corpo, onde sua ..." -- 14 Janeiro 2016
A sinergia entre antioxidantes -- "Texto: Cristiane Rocha. Alguns fatores como estresse, radiação ultravioleta, cigarro, ..." -- 15 Janeiro 2016
ÁCIDO HIALURÔNICO EM COSMÉTICOS -- "Características: Alta capacidade de retenção de água. Formação de filme hidratante ..." -- 11 Janeiro 2016
Ácido Hialurônico: Hidrate e Rejuvenesça sua Pele! -- "Texto: Fernanda Pereira O ácido hialurônico é uma substância que está presente no corpo ..." -- 14 Janeiro 2016
Ácidos não convencionais -- "Texto: Nathalie Souza. Quando se fala em tratamentos com ácido na estética, muitos logo ..." -- 12 Janeiro 2016

 Texto: Bárbara Vieira

FEG (Fibro Edema Gelóide)

Forma-se quando ocorre hipertrofia (aumento de tamanho) e hiperplasia (aumento de quantidade) dos adipócitos aumentando assim a gordura localizada de uma forma geral. Esta gordura localizada, passa a comprimir vasos sanguíneos e linfáticos, prejudicando a circulação sanguínea local e a eliminação de toxinas e restos metabólicos, gerando um consequente aumento no acúmulo de líquidos, que sem terem como se mobilizar, tornam-se viscosos piorando assim o estado da celulite.

As fibras colágenas que se prendem à pele, passam a ficar totalmente tracionadas (distendidas), puxando a pele para baixo, encapsulando assim a gordura e formando os nódulos celulíticos.

Tecnicamente, é chamada de Lipodistrofia Ginóide. Esta alteração que se instala progressivamente pode ser dividida em quatro fases: * Estágio 1: só é visível quando realizamos a preensão da área afetada. * Estágio 2: as células gordurosas aumentadas comprimem os vasos que as irrigam. A drenagem da área fica comprometida, fazendo com que o líquido e as toxinas que deveriam ser eliminadas comecem a acumular. O aspecto em casca de laranja já pode ser percebido com a paciente de pé. * Estágio 3: inicia-se a formação de traves fibrosas ao redor da gordura. Muitas ondulações já podem ser percebidas. A circulação fica ainda mais reduzida. É comum a sensação de peso e fadiga nas pernas. * Estágio 4: a fibrose é acentuada e a circulação local está muito comprometida. As ondulações podem apresentar-se endurecidas e a região pode apresentar-se dolorosa a palpação.

 

É preciso também ficarmos atentas para não confundirmos GORDURA LOCALIZADA com CELULITE. As ondulações na pele, com aquele aspecto indesejável de 'casca de laranja', geralmente são causados pelo FIBRO EDEMA GINÓIDE (celulite). Mas, a gordura localizada, às vezes, também pode conferir este aspecto à pele, o que pode confundir o diagnóstico. Por isso, é muito importante que a esteticista conheça essa diferença para identificar a disfunção estética em questão durante o processo de anamnese.

COMO DIFERENCIAR CELULITE DE GORDURA LOCALIZADA?

Durante a anamnese, fazemos um exame de palpação no local da disfunção. Aplica-se uma pequena quantidade de creme e realizamos um deslizamento com o dedo polegar no local para sentirmos se há a presença de nódulos fibrosos ou não. Caso haja nódulos sensíveis ao tato, trata-se de celulite.

Se durante o deslizamento, não sentir nenhum nódulo fibroso, o caso é de gordura localizada. Reconhecer o caso específico é importantíssimo para que a profissional possa traçar a melhor estratégia de tratamento. No caso da celulite, o tratamento é mais demorado poque além de tratar a gordura propriamente dita, é necessário ainda cuidar da melhora da circulação sanguínea, e linfática que estão comprometidas, da retenção de líquidos, e toxinas. Já o tratamento no caso da ser gordura localizada, é bem mais simples, porque a circulação sanguínea e linfática ainda se encontram íntegras.

 

Para combatê-la, o ideal é utilizarmos produtos com ativos lipolíticos e drenantes na iontoforese, por exemplo; massagem modeladora, endermo e ultra som, para mobilizarmos a gordura; e, drenagem linfática para drenarmos o acúmulo de líquido intersticial.

 

Fazer a avaliação correta, e uma boa anamnese é fundamental para que o tratamento seja escolhido corretamente, e tenhamos assim, um bom resultado num menor espaço de tempo.

 

  • Prev
  • Colunistas
Template Settings
Select color sample for all parameters
Red Green Olive Sienna Teal Dark_blue
Background Color
Text Color
Select menu
Google Font
Body Font-size
Body Font-family
Direction
Scroll to top